Grávida é esfaqueada depois de deixar filho na escola em Joinville

497
Banner-Web-Portal-O-Corupaense-640x167

Fonte: ndnoticias

O caminho era o mesmo de todos os dias. Depois de deixar o filho na escola, Bárbara Tuane Fonseca, de 25 anos, voltava para casa por volta das 8h quando foi atacada e esfaqueada, em plena luz do dia, no meio da rua. O caso aconteceu na manhã desta quarta-feira (11), no bairro Parque Guarani, em Joinville, no Norte do Estado.
Bárbara foi atacada no momento que voltava para casa depois de deixar o filho na escola
Ela conta que notou que o homem a estava seguindo, mas não pareceu suspeito e, por isso, ela continuou o caminho. “Ele se aproximou e perguntou se a rua tinha saída, eu respondi que tinha e então ele perguntou que horas eram, eu respondi e ele pareceu seguir na outra direção, mas voltou, chegou mais perto de mim”, lembra.

Quando a auxiliar administrativa notou, ele se aproximou ainda mais e a tentativa de atravessar a rua não foi suficiente para contê-lo. “Ele me agarrou e mandou que ficasse quieta, entreguei o celular e ele só dizia para ficar quieta, não gritar. Ele estava com uma faca na minha barriga. Eu não o conheço e só percebi que ele estava tentando fazer algo quando veio para perto. Só me disse para ficar quieta e puxou meu vestido. Eu só pedi para não machucar o meu filho, aí ele me esfaqueou no seio, eu comecei a gritar e ele saiu correndo”, conta.

Os vizinhos notaram a movimentação e enquanto alguns socorreram Bárbara, outros perseguiram e conseguiram deter o suspeito. Depois de reconhecer o homem que havia a agredido, ela foi encaminhada ao hospital, onde passou por exames, avaliações e foi liberada. “Fizeram todos os exames, encaminharam para a maternidade, mas graças a Deus meu bebê está bem”, diz.

Suspeito foi preso em flagrante por tentativa de homicídio

A Polícia Militar foi acionada para atender uma ocorrência de tentativa de estupro. Ao chegar no local, conta o tenente Walcir Navarro, o crime já havia acontecido e o suspeito havia sido contido por vizinhos. “Não dá para saber se foi algo premeditado, mas é uma situação grave que será avaliada pela Polícia Civil”, salienta.

À espera do segundo filho, que deve nascer nos próximos dias, Bárbara agora carrega um trauma. “É horrível. Eu achei que eu iria morrer hoje. Eu acho que a intenção dele era realmente me levar para algum lugar. A minha reação foi gritar para ele se assustar e sair correndo e nisso ele me esfaqueou. É um trauma muito grande. Como pode? Não dá para entender”, lamenta.

O suspeito foi detido e encaminhado à Central de Plantão Policial, onde o homem foi preso em flagrante por tentativa de homicídio. Ele deve passar por audiência de custódia nesta quinta-feira (12).

 

Banner-Web-Portal-O-Corupaense-640x167