24.7 C
Corupá
terça-feira, abril 16, 2024

Jovem relata preconceito racial em estabelecimento comercial e diz que teria sido chamada de “negrinha encardida” por um dos seguranças. Empresa nega!

GeralJovem relata preconceito racial em estabelecimento comercial e diz que teria sido chamada de "negrinha encardida" por um dos seguranças. Empresa nega!

A jovem, Tuane Cristina Rosa Buzzi, moradora de Jaraguá do Sul, encaminhou ao Portal uma denúncia de racismo que teria sido praticada por seguranças da ZG Lounge, no município. No texto, ela relata sua versão sobre uma confusão ocorrida no sábado (14) e diz ter sido chamada de “negrinha encardida” por um dos seguranças.nn”Tudo começou após a solicitação do produto oferecido pelo Local. Quando chegamos no estabelecimento ainda na noite do dia 14/12/2019 sábado, encontramos um grupo de amigos logo na entrada do local, em uma das mesas de frente ao palco para ali apreciar a noite. Ficamos algumas horas ali, dançamos, conversamos até então a noite seria tranquila na curtição dos amigos. Como estávamos na parte da frente da casa, ao palco, ali não é permitido usufruir do produto do estabelecimento, na parte de trás é permitido o uso do narguilé então eu, meu companheiro e meus 2 primos resolvemos ir até lá. Assim que entramos, a sala estava muito cheia, tinha muita gente no estabelecimento então é normal demorar um pouco mais para vir o produto pois não existe um funcionários para cada cliente então no mínimo a pessoa ter que ter a ciência que o local está cheio e a Paciência em esperar para ser atendido seja ali ou em qualquer outro lugar. segunda vez que fomos até a casa,Mas ao permanecer ali por um bom tempo e estranhando o porque da demora dobrada a ser atendido sendo que na noite anterior no dia 13/12/2019. Foi a primeira vez que fomos até a casa (eu já havia ido logo no inicio quando foi inaugurado com um grupo de amigos) então foi a terceira vez que eu estava frequentando o local. E na noite anterior não havia nada para reclamar, o atendimento foi excelente até mesmo com a casa muito lotada. Ao estranharmos a demora dobrada como informei anteriormente, meus primos e o Meu companheiro abordaram por diversas vezes alguns funcionários e perguntando o porquê de tanta demora sendo que começamos a perceber que outras solicitações depois da nossa estavam sendo atendidas. Alguns dos funcionários falou que a demora estava devido à casa lotada, um dos funcionários falou que estava devido ao equipamento (acendedor) ter sido desligado. Mas porque mesmo com o equipamento ter sido desligado pessoas estavam sendo atendidas? E porque desligar um equipamento que é de consumo para a preparação do produto que é usado a noite toda, até ao fim da festa? Até que o último funcionário abordado ao ser questionado sobre, informou com receio que não era bem isso que estava acontecendo, o dono estava se recusando a nos entregar o produto. O mesmo estava sentado na mesa de trás a nossa, meu companheiro olhou pra trás e foi pedido para ele vir até nós, queria saber do motivo o porque que estava sendo negado a entregar o produto. Poucos minutos depois, fomos abordados pelos seguranças para se retirarmos do local. Com indignação, queríamos saber por qual motivo pois estávamos como todo o resto das pessoas que estavam ali, apenas querendo usar o produto. Eu me coloquei na frente entre o segurança e o meu companheiro, pedi pro segurança o motivo e foi falado por um deles “Por causa de ti nega encardida” a revolta foi grande, foramnRetrucados, aconteceu tão rápido que apenas deu tempo de olhar pra trás e ver os seguranças o pegarem pelo pescoço e braços e ao acompanhar, como é feito nos outros estabelecimentos que volta e meia aconteceu uma discussão, desavenças o cliente é colocado pra fora do local, mas não foi assim que aconteceu. Pra nossa surpresa, elenFoi levado até a sala de administração e ali foi espancado pelos seguranças. Me revoltei, tentei abrir a porta e pedia para tirar ele dali, fui até expulsa e colocada no corredor dentro do estabelecimento. Como os nossos documentos e meu aparelhonTelefônico havia ficado no bolso do Júnior, pedi o celular para um dos meus primos para ligar para a polícia. Liguei para a polícia, pedi pra ser mandado uma viatura pois queria realizar um boletim de ocorrência contra o preconceito e agressão que estava acontecendo no local. Após alguns minutos, a viatura chegou e eu fui impedida de ir para fora do estabelecimento e ir até a polícia. A polícia foi para a parte de trás da casa e ali permaneceu por mais uns bons longos minutos conversando com os seguranças e provavelmente com ondono da casa. Depois de um tempo, fui liberada e fui para a parte onde estava os polícias. Os mesmo solicitaram o que havia ocorrido, eu informei e o meu boletim não foi registrado. Alguns seguranças estavam indo e voltando entre o acesso do estacionamento até o local da administração e depois de mais alguns minutos o Júnior foi levado até a parte de fora da casa.nnBoletim de ocorrência registrado pelo casal:nnPrestou a queixa e o registro da polícia foi: “Relata que foi separar uma briga e acabou sendo agredido com um soco no rosto”: ele estava com a cara toda roxa, inchada, sangue na boca, a a mão estava machucada e no boletim como pode ser visto, “ Os seguranças pegaram seu marido MÁRIO SÉRGIO DE AMORIM JÚNIOR pelo pescoço e expulsaram do local. No lado denFora os seguranças começou a lhe xingar. Não sabe identificar qual segurança que proferiu as palavras.” Quero saber porque no registro da polícia ele foi expulso para fora do estabelecimento sendo que quando a polícia chegou ele estava dentro da casa sendo mantido pelos seguranças no local e a polícia viu ele saindo de dentro da casa. Negaram o meu boletim, nada que eu falei do ocorrido dentro do local foi válido. A ZG LOUNGE se manifestou pelas redes sócias informando que estava semnO consentimento da prática do racismo, da agressão. Então porque o Dono presenciando toda a situação deixou os seguranças o levarem pra dentro da administração e deixar ocorrer a agressão? Deixando bemnClaro que Em momento algum estou falando que ele não seja uma boa pessoa, mas naquela hora, naquele momento ele não tomou nenhuma atitude, então pra mim não tem moral nenhuma de dizer que não estava ciente de nada. A solução para problema é Simples, divulga as câmeras e vamos saber quem está de fato errado ou Não. Sò queremos que a justiça seja feita. Tentaram me calar, me solicitando para a retratação do corrido mas não, eu quero justiça por mim e por ele. Ninguém é melhor do que Ninguém, respeito é para todos. O que foi feito foi um ato de crueldade, eu só quero que a justiça seja feita e de alguma forma eu possa recuperar com o tempo, uma parte de mim que morreu naquela noite, a pior noite da minha vida.”nnEstabelecimento nega acusação.nnNuma nota publicada na página do Faecebook da ZG LOUNGE, o estabelecimento nega as acusações e aponta a sua versão sobre os fatos:nn”NOTA DE ESCLARECIMENTOnnNa última noite de sábado para domingo, aproximadamente às 3h da manhã, aconteceu uma situação desagradável na ZG LOUNGE e queremos contar a nossa versão para que todos saibam de ambos os lados o que realmente aconteceu. Pelas 2h20 da manhã, foi solicitado ao atendimento uma sessão de narguile, onde foi lançado normalmente pelo atendente, informando que iria atrasar uns minutos pelo fato de termos finalizado a preparação de narguile recentemente. Porém como foi insistido foi lançado o pedido para evitar maiores tumultos. Enquanto o rosh estava sendo preparado, clientes das mesas ao lado ouviram ameaças de: “Se esse meu rosh demorar mais um pouco eu vou arrebentar ele na porrada”, foi quando os clientes da mesa informaram ao segurança para que prestasse atenção no que estava acontecendo. Ao posicionar-se próximo ao casal, ouve um comentário de Mario com a seguinte insinuações: “Viu, já colocaram um segurança aqui só porque tu é negro”, falando para o amigo que estava ao lado do casal. Alguns minutos depois, já exaltado devido ao consumo de bebidas alcoólicas, Mario bate uma garrafa forte na mesa, ocasionando um estouro, por sorte não quebrou a mesa de vidro, e foi quando chegou o pedido dele na mesa, ele questionou o atendente: “Quanto te pagam para fazer essa merda que tu faz? Eu pago o dobro para você ir embora, se não eu vou te ensinar como faz isso direito”. Foi quando o atendente perguntou para o sr Mario se estava acontecendo algo que ele poderia resolver, e ele começou a se exaltar dizendo que o serviço era péssimo, de má qualidade e que todos os funcionários deveriam aprender a atender um cliente. Foi quando começou um tumulto ao meio do lounge, e Mario estava envolvido levando um soco. A equipe de segurança chegou imediatamente para conversar com ele, solicitando 5x de forma pacífica para que ele se retirasse do estabelecimento devido à todas as situações já ocorridas durante a noite. A partir daí ele reagiu, peitando seguranças onde foi imobilizado e direcionado para a porta lateral, onde já foi solicitado a guarnição da PM para procedimentos. Enquanto isso a sra Tuane e os demais saíram em direção ao caixa, berrando, insultando e acusando quem viesse na frente dela de racismo, ao chegar no caixa efetuaram os pagamentos, porém ao sair da ZG LOUNGE ela se direcionou para a porta lateral pelo lado externo, quando chegou a guarnição da PM, informando berrando aos policiais o ato de racismo que em nenhum momento aconteceu. Ao finalizar o BO, a guarnição permaneceu no estacionamento devido a permanência de Mario e outras pessoas na frente da ZG LOUNGE ameaçando os seguranças e insultando os clientes que saíam: “playboys de bosta”. Quem nos conhece, sabe o quanto gostamos de ambientes tranquilos e regras, oferecendo sempre um atendimento atencioso e segurança para nossos clientes. Queremos que essa situação se resolva o quanto antes, pois não compactuamos com nenhum tipo de discriminação, racismo e injúria.”nn 

Leia mais:

Leia mais sobre:

Os mais populares