Banner-Otica-Behling-Corupaense-640x167

O servidor público da Prefeitura Municipal de Corupá, Jaimir Márcio Niemann, conhecido como Nereu, surpreendeu a equipe da Secretaria de Turismo, Esporte e Lazer na manhã desta terça-feira (12), ao mostrar algumas de suas obras primas, construídas manualmente. Trata-se de carruagens antigas (troles), em miniatura, feitas com requintes de detalhes, manifestando uma criatividade espontânea e o talento de um verdadeiro artista. “Eu nunca vi tanta habilidade e perfeição”, disse o secretário, Loriano Rogério Costa (Kutcha).

Um verdadeiro artista

Jaimir Márcio Niemann completa 55 anos neste mês e atualmente está lotando na Secretaria Municipal de Educação de Corupá, onde atua como auxiliar de manutenção e conservação. Aos finais de semana e quando pode, se dedica ao hobby, mas a construção de uma carruagem, não é de uma hora para outra, requer paciência em lidar com as peças pequenas e muita dedicação. Autodidata, Nereu aprendeu a fazer, fazendo e guarda com carinho a primeira peça que confeccionou. “Eu trabalhava na Carrocerias HC há uns 25 anos e quando eu ia para a empesa, me encantei com uma carruagem, que prá mim, é uma diligência da época do faroeste, que estava na vitrine. Como eu tinha um barzinho rústico em casa, imaginei que ficaria bonita lá, mas custava uns R$ 750. Se eu comprasse, teria que ficar um mês sem comer”, destacou.

Com apenas o estudo fundamental, mas hábil no desenho, decidiu que faria uma daquelas. Como não poderia levar para casa e tinha vergonha de pedir para ver, se agachava em frente a vitrine e tirava as medidas, mas mal ele sabia que estava sendo vigiado por uma câmera de monitoramento. “Um dia, a loja já estava fechada e eu fui pegar mais alguns detalhes, mas o dono apareceu e queria saber o que eu fazia tanto lá. Expliquei prá ele e aí, ele tirou da vitrine para que eu pudesse ver melhor.”

Apesar dos rabiscos com as informações sobre a carruagem, a primeira peça só ficou pronta em 7 de julho de 2008, coincidência ou não, dia do aniversário de Corupá. Questionado se nunca pensou em ganhar dinheiro com o dom, Jaimir disse que algumas pessoas já quiseram comprar, mas é enfático: “Essa aqui, a primeira, não vendo por dinheiro nenhum.”

Para mais notícias, acesse | Portal Tim Francisco

Confira também os nossos | Classificados

banner-publicidade-uni-h-ser