Yasmin Vaz dos Santos Rodrigues, de 26 anos, confessou ter dopado e jogado o corpo do filho Miguel, de sete anos, em um rio, no município de Imbé, Rio Grande do Sul. Segundo a Polícia Civil, ela afirmou não ter certeza se o menino estava morto quando foi colocado na água. O Corpo de Bombeiros realiza buscas no local desde quinta-feira (29).

A mãe do menino chegou a tentar registrar o desaparecimento da criança em uma delegacia na quinta-feira (29), mas causou suspeita ao contar que o filho estava desaparecido há dois dias.

“Ela alegou que viu no Google que tinha que esperar 48 horas e foi se contradizendo”, afirmou o delegado Antônio Carlos Ractz Júnior, responsável pelo caso. “A Brigada Militar a acompanhou até em casa, ela não aceitou que a polícia entrasse, o que causou desconfiança. Foram fatos que começaram a levantar suspeitas”, explicou o delegado.

Dopou e jogou no rio

Logo após o depoimento inicial, Yasmin Vaz acabou confessando que dopou o filho e jogou o corpo dele no rio Tramandaí. Ela ainda afirmou que agredia Miguel e tinha uma relação difícil com o menino. O crime teria ocorrido na madrugada de quinta-feira (29).

Ainda segundo a polícia, a mãe do garoto disse ter dado antidepressivo para a criança – um medicamento que era usado pela companheira dela, uma mulher de 23 anos.

Antônio Carlos relata que o menino sofria castigos diários, dormia dentro de um guarda-roupas, e às vezes até amarrado. Ele sofria tortura psicológica e física. À imprensa local, o delegado afirmou que o menino de sete anos estava matriculado em uma escola, mas devido à pandemia da Covid-19, não tinha contato com colegas ou professores. 

Bombeiros de Imbé fazem buscas por corpo de menino jogado no rio

Fonte: https://ndmais.com.br/

Para mais notícias, acesse | Portal Tim Francisco
Confira também os nossos | Classificados
campanha setembro amarelo
O-Corupaense-820x461

Faça parte do nosso grupo no Whatsapp