A Secretaria Municipal de Saúde de Corupá confirmou ontem (28) que foram registrados mais dois focos de mosquito da Dengue no Município. Este é o terceiro foco encontrado neste ano na cidade. Um dos casos foram flagrados pelas agentes de Saúde em uma residência do bairro Bomplandt. “Foi confirmado o foco positivo em um galão de armazenamento de água da chuva para molhar plantas. Por isso é importante cuidar com qualquer tipo de recipiente que possa ter água parada e jogar o líquido fora”, explicou a gerente administrativa da Vigilância em Saúde, Giovana Odvazny.

O outro foco foi registrado em uma armadilha que fica situada na sede do Corpo de Bombeiros Voluntários de Corupá, no Centro. Ainda no início de fevereiro, a Vigilância Epidemiológica já havia confirmado um foco positivo para Dengue no Centro da cidade, na Rua Hercílio Luz. Também era em uma armadilha. As agentes de Saúde vistoriam a cada SETE dias a água de 67 armadilhas contra o mosquito da Dengue espalhadas por todos os bairros de Corupá. Outros 20 pontos considerados preocupantes, como cemitérios, borracharias e latoarias, são visitados pelas agentes de 15 em 15 dias. “Nós olhamos os vasos e pratinhos das flores dos cemitérios, e procuramos se há pneus jogados em terrenos perto de mecânicas”, observou Giovana. Ainda não há nenhum caso registrado de Dengue em Corupá. Desde 2016 que não há casos da doença no Município. Em 2019, durante todo o ano, foram encontrados somente três focos do mosquito na cidade.

Cuidados

O mosquito transmissor da Dengue, o Aedes aegypti, também transmite outras duas doenças: chikungunya e zika. Trata-se de um mosquito urbano que procura áreas com maior concentração de pessoas.

A reprodução acontece sempre em água limpa e parada –  o inseto não usa água suja para o depósito dos ovos. E isso pode acontecer em qualquer tipo de objeto ou criadouro que tenha água parada: vasos, baldes, pneus, pratos, nas folhas das bromélias, e até em brinquedos jogados por muito tempo no quintal, por exemplo.

O mosquito tem tamanho pequeno, cor marrom e nítida faixa curva na cor branca, de cada lado do toráx. Nas patas, apresenta listras brancas. Eles costumam picar durante o dia.

Denuncie

Para evitar que novos focos apareçam em Corupá, é preciso a colaboração de todos os moradores. O cuidado básico é evitar água parada em qualquer tipo de recipiente.

O morador também pode denunciar locais onde há a suspeita de água parada por muito tempo. A Vigilância Epidemiológica de Corupá atende nos telefones (47) 3375-2161 e 3375-134.

Dicas:

– Limpe semanalmente ou preencha pratos de vasos de plantas com areia – no ano passado, em um dos focos registrados em Corupá, as larvas do mosquito foram justamente encontradas em um pratinho de vaso de planta; – Tampe tonéis e caixas d’água;

– Mantenha calhas sempre limpas;

– Deixe garrafas sempre viradas com a boca para baixo;

– Mantenha lixeiras tampadas;

– Deixe ralos limpos e com aplicação de tela;

– Limpe com escova ou bucha os potes de água para animais;

– Quem tiver piscina muito tempo parada e com água dentro, atenção extra;

–  Retire a água acumulada na área de serviço, atrás da máquina de lavar roupa.

– Cubra e realize manutenção periódica de áreas de piscinas e de hidromassagem;

– Limpe ralos e canaletas externas;

– Atenção com bromélia, babosa e outras plantas que podem acumular água – faça um jateamento de água nas folhas destas plantas pelo menos uma vez por semana;

– Deixe lonas usadas para cobrir objetos bem esticadas, para evitar formação de poças d’água.

– Quem tiver lagoa em sua propriedade com peixe, não precisa se preocupar. Os peixes costumam comer as larvas dos mosquitos.

campanha vacinacao jgs
campanha jgs

Faça parte do nosso grupo no Whatsapp