Foram presos na última quarta-feira (3),  três suspeitos de envolvimento na morte do radialista, Paulo Ricardo Ferreira, 35 anos, conhecido como “Paulinho da Rádio UNC”, já que trabalhava na Universidade do Contestado. A vítima foi morta com pedradas na cabeça. O crime, foi cometido no dia 24 de julho em Canoinhas, norte de Santa Catarina. O caso é tratado como latrocínio (roubo seguido de morte). Além das prisões, a polícia cumpriu oito mandados de busca e apreensão nos últimos dias. Fabrício dos Santos, 20 anos, e João Vitor Souza, 21 anos, sabiam que a Polícia tinha os identificado como assassinos do radialista. Os criminosos roubaram celular, dinheiro e cartões de crédito da vítima.

O carro do radialista foi incendiado e seu corpo apresentava marcas de agressão

De acordo com a investigação, na noite de 23 de julho, o radialista encontrou dois dos criminosos no Centro de Canoinhas e eles entraram no carro de Paulo em direção ao Parque de Exposições, onde o veículo foi, posteriormente, encontrado incendiado. Conforme o delegado Darci Nadal Jr, que coordena o inquérito, os dois guardaram provas como a roupa que usavam no dia do crime. O boné de um deles foi jogado em cima da casa. Fabrício e João Vitor eram amigos e moravam a cerca de 200 metros de distância. Ambos já eram conhecidos da Polícia por ocorrências de furtos e roubos visando, supostamente, alimentar o vício em drogas. Na quinta, 4, Fabrício e João Vitor passaram por audiência de custódia. Os dois estão recolhidos no Presídio Regional de Canoinhas, onde seguem a disposição da Justiça.

Os acusados já tinham diversas passagens pela polícia

Floriani Equipamentos para Escritório

O suposto receptador do telefone celular de Paulinho, terceiro a ser preso, foi solto ainda na noite de quarta, 3. Ele responderá a acusação de receptação de produto furtado ou roubado, inicialmente, em liberdade.

Morte

No dia em que foi encontrada a vítima, o Corpo de Bombeiros foi acionado por volta das 14h40, no Parque de Exposições. No local, os socorristas encontraram o veículo já incendiado, batido e dentro de uma vala. A vítima estava a cerca de 8 metros do carro e não apresentava queimaduras. Segundo os bombeiros, o radialista tinha ferimentos no corpo e cabeça. Uma pedra com sangue foi encontrada na mesma em que o veículo estava. A Polícia Militar e a Polícia Civil foram acionadas. A investigação apontou que a vítima morreu por volta das 4h20.

Para mais notícias, acesse | Portal Tim Francisco
Confira também os nossos | Classificados

Faça parte do nosso grupo no Whatsapp