Primeiro caso em SC de sementes clandestinas vindas da Ásia por correspondência é registrado em Jaraguá do Sul

568
bianca-ad-hd
Sementes foram enviadas dentro de compra de produto de decoração pela internet. (Crédito:
Gabriel Zappela/Divulgação)
Banner-Web-Portal-O-Corupaense-640x167

Floriani Equipamentos para Escritorio=

A Cidasc (Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina) fez um comunicado ontem (14) nas suas redes sociais comunicando o primeiro caso de sementes clandestinas encontradas em pacotes vindos de países asiáticos.

As sementes estavam dentro do pacote oriundo de uma compra de objeto de decoração pela internet. Ao constatar o pacote com sementes, a pessoa que já estava a par de casos em outros países, avisou a Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural. As sementes foram levadas ao Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento).

Diversos casos foram noticiados em vários países da Europa e também nos Estados Unidos.

Em julho, agricultores dos EUA relataram o recebimento de embalagens de sementes não solicitados vindos da China. “Neste momento não temos informações suficientes para saber se isso é uma farsa, brincadeira, fraude ou ato de bioterrorismo agrícola”, declarou o comissário da Agricultura do estado do Kentucky(EUA), Ryan Quarles.

As autoridades dos EUA dizem que existe a possibilidade de vendedores chineses estarem usando dados e endereços de consumidores americanos que efetuam compras pela internet para fazer vendas falsas, e assim, aumentar a classificação positiva dos seus produtos em sites de compra e venda.

O Ministério de Agricultura de Portugal, também emitiu um alerta  sobre os sérios riscos que estas embalagens com sementes, provenientes de países Asiáticos, podem acarretar do ponto de vista da sanidade vegetal, pela possibilidade de veicularem pragas e doenças ou ainda pelo perigo de se tratarem de espécies nocivas ou invasoras.

Risco da utilização de sementes ilegais

– Plantas Daninhas: introdução de alguma espécie  vegetal sem ocorrência no Brasil, o que pode dificultar o controle da mesma e/ou aumentar o uso de agrotóxicos, afetando a produtividade agrícola e pecuária, além dos riscos ao ambiente.

– Insetos: sementes podem ser disseminadoras de insetos praga, comprometendo a produtividade de lavouras e aumentando o custo produção.

– Fungos, Bactérias e Vírus: sementes sem procedência podem vir contaminadas e tornam-se vetores de grandes epidemias de doenças no campo e, consequentemente, a perda de produtividade e o aumento do custo da produção.

As sementes, não solicitadas, estão sendo endereçadas para cidadãos comuns, em pequenos pacotes atrelados à compra realizada, como se fossem um brinde.

Em alguns casos, até mesmo pessoas que não tenham solicitado qualquer mercadoria daquele país recebem estas embalagens. O conteúdo destes pacotes são sementes de diferentes espécies vegetais não identificadas.

Banner-Web-Portal-O-Corupaense-640x167