PSL não deve se coligar com partidos de esquerda nas eleições municipais

199
Banner-Web-Portal-O-Corupaense-640x167

O PSL – Partido Social Liberal – não se coligará com siglas consideradas “de esquerda” no espectro ideológico. A sigla que cresceu na esteira do “bolsonarismo” e que se considera de direita, deve diversificar as alianças com outros partidos, visando o pleito das eleições de 2020.

Uma fonte, ouvida pela reportagem, diz que o PSL deve se coligar em algumas cidades do o MDB e outras com o PSDB. “Depois de analisado, têm municípios que a gente vai com o MDB, tem municípios que vai estar com o PSDB, então vai muito de cidade para cidade” pontuou. “Único veto da presidência estadual é com partidos de esquerda” explica um membro do diretório estadual.

Em diversas cidades, o PSL tem tendência a prosseguir em alianças com o MDB, que já sinalizou favorável a possíveis uniões em 2022, no cenário estadual. Há algum tempo, há essa afinidade de Moisés com a sigla que esteve na “tríplice aliança” até 2018, estando inclusive ao lado de deputados emedebistas, acenando uma possível parceria mais profunda na política em Santa Catarina.

Por Leandro de Souza

Banner-Web-Portal-O-Corupaense-640x167