bianca-ad-hd
Banner-Web-Portal-O-Corupaense-640x167

Floriani Equipamentos para Escritorio=

O Portal Tim Francisco realizou entre os dias 28 e até às 17 horas do último dia 30, uma consulta junto aos seguidores para conhecer a preferência dos eleitores corupaenses diante dos nomes apresentados como postulantes à candidatura de prefeito para as próximas eleições. No total, 913 pessoas responderam ao questionamento que apresentava como pré-candidatos e em ordem alfabética o atual vice-prefeito, Arno Neuber (PP), que obteve 6,9%. A atual secretária municipal de saúde, Bernadete Hillbrechet (PSD) ficou com 5,5% da preferência, enquanto que o vereador, Felipe Rodrigues (PSDB), obteve 7%. O menos votado foi o ex-secretário de obras, Everaldo Mokwa, que conseguiu 2,4%. Neste caso, houve um equívoco na montagem do gráfico e inicialmente, Mokwa apareceu como filiado ao PSD, quando na verdade, pertence aos quadros do PDT. Quando foi realizada a correção, ela já havia recebido alguns motos. Para não causar qualquer prejuízo, o portal levou em conta a soma das duas votações.

Votação acima de dois dígitos

Pela ordem e de acordo com os votos recebidos, o médico Marcelo Ferreira (sem partido), ficou com 10,3% da preferência dos internautas e o Loriano Rogério Costa ( Kutcha – PSDB), obteve 11,8 por cento. O atual presidente da câmara de vereadores de Corupá, Lairton Müller (MDB), foi o segundo melhor posicionado, com 14,6 por cento dos votantes, enquanto que o grande vencedor foi o ex-prefeito, Luiz Carlos Tamanini, também do MDB, com 41,4%. No início do mês de abril, o Portal Tim Francisco fará uma nova consulta e incluirá mais nomes que eventualmente possam surgir no cenário político local, assim como a opção “outros” e “nenhum deles”, ausência reclamada por muitos seguidos que não desejavam optar por nenhum dos nomes apresentados na consulta.

Os três primeiros colocados

Foto: Luiz Carlos Tamanini : 41,4%

Foto: Lairton Müller: 14,6%

Foto: Loriano Costa (Kutcha): 11,8%

A votação

Elaborado por um técnico da informação, o programa permitia apenas a captura de um voto por IP (número que identifica um dispositivo em uma rede). Embora algumas pessoas insistiam em escolher mais de uma vez, buscando favorecer o seu nome preferido, um código de segurança criado especificamente para este fim, impossibilitava que as demais tentativas fossem computadas ao resultado final. Convém salientar que a consulta foi informal, não levando em conta critério técnicos que fazem parte de uma pesquisa eleitoral realizada por um dos mais diversos institutos disponíveis no Brasil.

Banner-Web-Portal-O-Corupaense-640x167