Vereador apresenta proposta de instalação de pronto atendimento para desafogar emergência do Hospital São José de Jaraguá do Sul

291
bianca-ad-hd
Banner-Web-Portal-O-Corupaense-640x167

Floriani Equipamentos para Escritorio=

Quando o assunto é saúde, um dos principais problemas que nos deparamos é o tempo de espera para ser atendido no pronto socorro do Hospital São José, já que Jaraguá do Sul não possui nenhum Pronto Atendimento (PA). Chapecó, no oeste catarinense, já conta com duas unidades para esse fim. A situação é preocupante também com os idosos, pois devido ao grande volume de pessoas, a prioridade à terceira idade nem sempre pode ser cumprida. Em outubro deste ano, em reunião com o diretor do hospital São José, Maurício Souto-Maior, o vereador, Anderson Kassner (PP), foi informado de que o pronto-socorro da unidade faz cerca de 6.500 mil atendimentos por mês, mas que cerca de 60% destes procedimentos poderiam ser realizados por um pronto atendimento do município, por não se tratarem de casos graves.Kassner entende que a questão é de extrema urgência e para tentar viabilizar o projeto, conversou também com o secretário municipal de Saúde, Alceu Moretti (MDB), quando sugeriu que um PA fosse instalado em outros imóveis que podem ser alugados nas redondezas, ou ainda, no espaço utilizado atualmente pelo Hemosc que fica anexo ao Hospital São José. Já o Hemosc, poderia ocupar o espaço da extinta Agência de Desenvolvimento Regional (ADR), onde existem mais vagas para estacionamento e o endereço fica mais próximo do terminal de ônibus para o acesso dos doadores. O custo médio para a implantação de um PA ficaria em torno de R$ 800 mil por ano .

Banner-Web-Portal-O-Corupaense-640x167