Início Destaques Prefeito de Corupá decreta situação de emergência e suspende aulas

Prefeito de Corupá decreta situação de emergência e suspende aulas

406
1
COMPARTILHAR

O prefeito de Corupá João Carlos Gottardi decretou na manhã desta terça-feira (29) situação de emergência no município devido à escassez de insumos nas secretarias municipais para o atendimento à população ocasionada pela paralisação dos caminhoneiros que chega ao nono dia. Por medida preventiva, Gottardi também decretou ponto facultativo para quarta-feira (30/5) e sexta-feira (1/6) em todas as secretarias municipais da Prefeitura de Corupá. Todas as decisões foram tomadas por meio da discussão com o Comitê de Gestão de Crise formado pelo prefeito Gottardi, vice-prefeito Arno Neuber, secretários municipais, Defesa Civil Municipal e representantes das Polícia Civil e Polícia Militar e bombeiros voluntários.

Na quarta e sexta-feira estão mantidos o transporte emergencial de pacientes que fazem tratamento oncológico e de hemodiálise e o Pronto Atendimento 24 horas segue o atendimento normal, sendo que os quatro postos de saúde do município estarão fechados neste período. As escolas e os Centros de Educação Infantil não terão atendimento na quarta e sexta-feira devido à escassez de combustível para o transporte escolar e falta de alguns alimentos para a merenda escolar. Desde a quinta-feira passada, a Secretaria de Infraestrutura de Corupá, já havia paralisado o uso de maquinário para economizar combustível para que pudesse ser utilizado pelos ônibus de transporte escolar do município.

No decreto municipal nº 1474/18 ficou estabelecido que fica decretada situação de emergência em Corupá, pelo prazo que perdurar o cenário anormal em razão da paralisação dos caminhoneiros e consequentemente da escassez de oferta de combustíveis nos postos de abastecimento em operação na cidade. Também consta no decreto que a paralisação já provoca a falta de produtos e materiais essenciais, como combustível, medicamentos, alimentos, gás, afetando o transporte regular e com risco iminente de paralisação do transporte escolar e emergencial de pacientes da saúde, entre outros.

Segundo o prefeito João Carlos Gottardi, a situação preocupante no País, foi um dos fatores que levou a tomada da decisão do estado de emergência em Corupá e dos pontos facultativos na Prefeitura entre o feriado de Corpus Christi que ocorre na quinta-feira (31). Muitos servidores de escolas e postos de saúde que residem longe de seus locais de trabalho ou fora do município também já estão com dificuldade de se locomover por causa da falta de combustíveis.

Na segunda-feira (28), o prefeito Gottardi participou de reunião com os prefeitos da Associação dos Municípios do Vale do Itapocu (Amvali), em Jaraguá do Sul, onde foi discutida a gravidade da situação atual e foram destacadas as ações que estão sendo tomadas nas cidades da região. Jaraguá do Sul também decretou situação de emergência no começo da semana. Paralelamente em Corupá, foi formado o Comitê de Gestão de Crise que auxiliou na tomada de decisões com relação ao atendimento da Prefeitura de Corupá que já foi afetada pela escassez do combustível para o transporte escolar e alimentos da merenda escolar. “Com o pouco que ainda temos nas secretarias, precisamos priorizar os atendimentos essenciais como o abastecimento dos veículos dos bombeiros e ambulâncias e carros de transporte emergencial da Secretaria de Saúde. A partir do momento que parar a greve, sabemos que deve levar mais de uma semana para voltar ao abastecimento normal de insumos e combustíveis, por isso tomamos estas medidas para que possamos voltar ao atendimento normal à população na segunda-feira (4/6)” esclarece o prefeito Gottardi.

Abastecimento de água

Sobre o abastecimento de água no município, o presidente da Autarquia Águas de Corupá Renato Wedderhoff, destaca que a EBS, empresa contratada para fazer o tratamento de água na cidade, garantiu que parte dos insumos utilizados para neste processo estão assegurados por cerca de 20 dias. Mas a recomendação é de que a população evite desperdício de água como lavação de calçadas e muros e de carros.

Já com relação à coleta de lixo, continua suspensa temporariamente sendo a recomendação da Autarquia é de que a população não deposite os resíduos na rua para evitar a proliferação de insetos, animais e mal cheiro.

1 COMENTÁRIO

  1. Que deu calcularam mal?. Falaram que tinham todo baixo controle até quarta e na terça já declararam situação de emergencia?. Quem faz os cálculos por lá?…

Deixar uma resposta

Por favor, escreva seu comentário
Por favor escreva seu nome